sexta-feira, 17 de junho de 2011

Desquite


Quero somas, 
camas,
 tramas.   
Promessas, 
esperanças,
   lembranças  exaustivas.           
  Trocas,  
  cem  vergonhas.   
 ..fronhas...  
destinos desquitados,   
       lustres,        
   sem deslumbres.     
   Ilustres.        
    Tudo modificado,
rompantes incessantes,
ajustes,
semelhantes...
Distante 
...ou...
livres.
Felizes...
Enfim,
somos.
Seremos,
nos teremos.
Nos venenos,
aos extremos,
sem desquite.
Me faz rir até domingo,
que te faço homem até na segunda.