segunda-feira, 15 de setembro de 2008

Balão Mágico




Ando tão a pele e flor ultimamente que me sinto só na multidão. Só vejo dedos nervosos, mãos estendidas, rostos virados. Toda a beleza se parte e nada mais me diz. Eu não quero mais atravessar a rua e dar de cara com o lado. Não quero! Renego cópias. Quero bater de frente com o sopro dos quatro ventos. Conversar sobre destinos, rotas, caminhos. Esquentar minha bússola. Cansei. Prefiro subir a fogo e ferro rumo a Éres, Céres ou um planeta azul longínquo. Cheio de ventos novos, tão fortes que não precisam mover uma pá de moinho, para tornarem se gigantescos.
Eu quero subir um balão colorido de poesia e Inflá-lo com as minhas idéias mirabolantes fazendo pose de All Star. Quero me tornar próxima. Falar com a minha estrela guia, a sós, ao pé do ouvido, sussurrar meus desejos mais íntimos, e vê- La brilhar perante meus olhos. Quero sentir os cheiros da minha memória perdendo se em um precipício abaixo das minhas pernas e todos os vizinhos se tornarem distantes.
Desconectar do infecto.Me tornar imperatriz.Conquistar meu cetro e me sentir Elis.

5 comentários:

papaigay disse...

piro é que seu vizinho vai ficar longe mesmo...buaaaaa

papaigay disse...

pior*

Danilo Martins disse...

quando for passear de balão me chama!! rsrsrsrsr

bjusss

Tenório disse...

eu quero tb poder tocar o mundo.mudo. distante de toda essa gente tão sem revolução.
linda escrita. troquemos e mudaremos...o bumbo.
beijos.
Karlinha Tenório

Aline Fanju disse...

"me tornar imperatriz.Conquistar meu cetro e me sentir Elis."
É lindo isso, moça bonita!
bjinho