sexta-feira, 7 de novembro de 2008

Só o que me interessa


Às vezes fico impaciente,
me torno ríspida sem por quê.
O equilíbrio corre de mim.
Às vezes me dá preguiça.
Balbucio alfinetes...
me divirto com espumas de um humor sarcástico.
Às vezes me fortaleço fazendo bolhas de fumaça.
Faz passar o tempo...
colore o meu cinza.
Faz o caos se esvair em uma respirada forte e consciente.
Às vezes fico feliz com sobras.
Me torno auto suficiente,
brinco de ser gente.
Às vezes canso de ser guerreira,
quero só brincar de caçar palavras,
e gozar o destino.
Divertido. Fulgás.
Às vezes anseio por um futuro doce.

Um comentário:

Pakeras disse...

Passei por aqui ao som do Noel Rosa e li essas palavras que traduzem tanto o que sinto por diversas vezes.
Tens o dom da tradução,a sensibilidade das inconstancias e o doce sentimento da esperança!!
Confie que passos maiores daremos sempre em frente!

Te amo amiguinha, Pri.