domingo, 6 de setembro de 2009

Orla de Setembro

Andando pela orla tento resgatar histórias vividas.

Tento reproduzi-las.

Inesperadamente mergulho em sonhos.

Cores, amores,

mistérios, restos...

Risadas, poesias,

entregas, encontros,

despedidas e tréguas.

Mal vividas ou mal digeridas.

O passado me afugenta com um laço.

É...e eu que só queria um pedaço.

O sino da igreja toca pra me lembrar que existe o tempo.

E eu achando que estava vivendo o momento.

Agora lembro.

Doce ilusão. Doce setembro.



Um comentário:

Aline Fanju disse...

tá escrevendo gostoso,gatinha!
gostei bem!
besitos