segunda-feira, 18 de agosto de 2008

Cabeça de vento


É engraçado gostar de você.
Estranho, mas não me lembro de suas características em minhas exigências...
Parece que sou idiota! Esqueço de meus objetivos. Saio dos trilhos.
Louca! Perco a touca e faço excremento.
Saio no vento, sem agasalhos.Nem penso.
EU SEI que suas implicâncias não me fazem bem,
mas são elas que me fazem instigar você.
Aliás, você quer ser a Fortaleza dos meus crimes?
Se tornar meu cárcere privado?
Namorar pelado?... Impróprio?? O que você quiser.
Pode se tornar presente...Ou ausente...?
Se quiser, pode se tornar meu!
Sou a serpente à espera do bote perfeito.
Não há saída. Agora que cruzou meu caminho, está preso.
Exilado.
Raptado dentro da minha torre.
Quando puder subo aí.
Faço uma visita.
Pra matar a saudade. Faço o que me der vontade.
Mas sem encontro marcado. Até.

Um comentário:

Rico disse...

Como consegue segurar esse furacão dentro de vc? Em mim já teria explodido. A fúria dos sentimentos é gingantesca.